sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Treinos que melhoram a queima de calorias

Existem muitos exercícios físicos por aí. Mas quais são os Treinos que melhoram a queima de calorias?

As práticas e os macetes que dão um gás ao metabolismo


Musculação - Levantar peso ajuda a expandir a massa magra em detrimento da gorda e os músculos exigem mais energia para serem mantidos na ativa. Além disso, o reparo das fibras musculares por si só eleva o gasto calórico. Só não se esqueça de que o número de séries e as cargas devem mudar de tempos em tempos para o corpo não se acostumar.

Treino intervalado - Ele pode ser aplicado às modalidades aeróbicas ou à musculação. No primeiro grupo, trata-se de alternar, por exemplo, caminhada e corrida intensa. No segundo, pode-se misturar exercícios para os braços ou pernas com corridas ou pedaladas. Como o corpo não descansa totalmente, o gasto energético dispara — e isso persiste algumas horas após o treino. "Esse programa esgota mais rapidamente os estoques de glicose e obriga o organismo a queimar gordura", explica a educadora física Ana Dâmaso, da Universidade Federal de São Paulo.

Exercícios vigorosos - Uma nova pesquisa da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, revela que combinações de exercícios que trabalham ao máximo o aproveitamento de oxigênio fazem a queima de energia perdurar até 14 horas depois do suadouro. Os treinos propostos por boxe e artes marciais podem proporcionar efeito parecido devido à sua intensidade.

Anabolismo e catabolismo - Esses dois palavrões têm tudo a ver com o equilíbrio energético. Enquanto o primeiro se refere à faculdade de armazenar fontes de energia, o segundo se reporta à quebra de moléculas que são usadas pelo corpo como combustível em períodos de necessidade. A dupla trabalha em sincronia e o resultado é o que conhecemos por metabolismo. Quando o processo catabólico se acentua, por mudanças de hábito, a gente perde peso.


Fonte: Saúde Abril
Continue Lendo

terça-feira, 15 de maio de 2012

Dieta da barriga zero e cardápio

Aprenda a Dieta da barriga zero e cardápio

Que tal conquistar uma barriga lisinha sem fazer ginástica e abrir mão do chocolate? Essa é promessa do livro "A Dieta da Barriga Zero" (Ed. Best Seller, R$ 34,90*), escrito pelas americanas Cynthia Sass e Liz Vaccariello.

Aprenda a Dieta da barriga zero e cardápio
O sonho de todos é perder barriga e ter uma barriga chapada, linda,não é mesmo? Na Dieta da Barriga Zero, o livro ensina como secar o abdome ingerindo as "gorduras do bem". O plano é dividido em duas etapas - de 4 e 28 dias cada - e seca até 3 kg só na primeira. A seguir, saiba tudo sobre o método e comece a emagrecer ainda hoje!

A gordura que tira a gordura

O pulo do gato dessa dieta está na ingestão de gorduras monoinsaturadas, as "gorduras do bem". Afinal, elas contêm ácidos graxos monoinsaturados (AGMI), responsáveis por eliminar o volume da barriga.


A eficácia dos AGMI na redução de gordura, principalmente no abdome, é comprovada por diversas pesquisas. Em 2007, por exemplo, a revista americana Diabetes Care publicou um estudo que constatou: uma dieta rica em alimentos com AGMI evita a distribuição de gordura na região central do corpo, quando comparada a um programa com as mesmas calorias, mas rico em carboidratos e gorduras saturadas.

Aprenda a Dieta da barriga zero e cardápio

Os alimentos que emagrecem

Confira abaixo as porções e as calorias de 24 comidas que são fontes de gordura do bem e monte as suas refeições
tabela Aprenda a Dieta da barriga zero e cardápio
Foto: Reprodução

O PROGRAMA PARA VOCÊ SECAR

A primeira fase é de desintoxicação: em quatro dias, você poderá perder até 3 kg e 14 cm de barriga! A segunda dura 28 dias, com o consumo médio de 1.600 calorias diárias para a perda
total de até 7 kg. Abaixo, veja as sugestões adaptadas pela nutricionista Nathalia Antiqueira e use a tabela para substituir os alimentos com a gordura do bem.

PRIMEIRA FASE

Para o programa funcionar, você deve tomar a água elaborada pela autora Cynthia Sass (receita abaixo) todos os dias. Além disso, elimine sal, alimentos industrializados ou condimentados, excesso de carboidratos (como massas, bananas e pães), frituras, vegetais crus, alimentos gasosos (como feijão, leguminosas, brócolis, cebola e pimenta), álcool, café, chá, chocolate quente e suco de frutas cítricas.


Cardápio para 4 dias




Siga o menu abaixo e comece a dieta da barriga zero limpando o seu organismo



Café da manhã
· 30 g de flocos de milho sem açúcar
· 240 ml de leite desnatado
· 1 pera
· 30 g de semente de girassol sem sal
· 1 copo de água de Sass



Almoço
· 150 g de frango
· 1 fatia de ricota
· 8 fatias de tomate



Lanche
· 240 ml de leite desnatado com 5 morangos
· 1 colher (sopa) de óleo de linhaça OU 1 colher (sopa) de semente de girassol ou de abóbora.



Jantar
· 115 g de ervilhas cozidas
· 1 filé de peixe
· 60 g de batatas assadas temperadas com uma colher (sopa) de azeite de oliva
· 1 copo da água de Sass.



Receita da água de Sass



Ingredientes
· 2 litros de água
· 1 colher (chá) de gengibre moído na hora
· 1 pepino médio descascado e cortado em fatias finas
· 1 limão médio cortado em fatias finas
· 12 folhas de hortelã



Modo de preparo: misture os ingredientes e deixe descansar na geladeira por um dia.

SEGUNDA FASE
Inicie na manhã após o final da dieta de quatro dias. São três refeições e um lanche: esse último pode ser feito na hora em que você quiser. dicas: procure não ficar mais de quatro horas sem se alimentar e coma um alimento com Agmi em cada refeição - que pode ser substituído por outro da tabela, desde que tenha as mesmas calorias. Quando adaptar as refeições, lembre-se que todas devem ter 400 calorias.



Cardápio para 28 dias



Esse plano fará com que a perda de peso continue e mandará mais gordura embora



Café da manhã
· 1 porção (16 g) de cereal matinal de grãos integrais
· 120 ml de leite semidesnatado
· 2 colheres (sopa) de amêndoas
· 4 ameixas-pretas



Almoço
· 130 g de macarrão integral
· 1 colher (sopa) de azeite
· 2 colheres (sopa) de massa de tomate
· 2 colheres (sopa) de queijo parmesão



Lanche
· 60 g de mussarela light
· 30 g de pipoca comum (sem manteiga)
· 4 colheres (sopa) de parmesão
· 4 colheres (sopa) de semente de girassol



Jantar
· 6 colheres (sopa) de legumes refogados
· 1 colher (sopa) de óleo de canola
· Pimenta moída
· 100 g de frango grelhado
· 3 colheres (sopa) de arroz integral



Aprenda a fazer as substituições



Você pode trocar alimentos com valor calórico aproximado, desde que mantenha as 400 calorias por refeição. exemplo: no jantar, você poderia substituir o frango por 1 filé de peixe ou 5 fatias de peito de peru.



*Preço pesquisado em janeiro de 2012
Continue Lendo

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Certos alimentos podem viciar como droga causando obesidade

Comidas junk food como hambúrguer, bacon ou salsicha viciam como a heroína ou a cocaína. Cientistas do Scripps Research Institute, na Flórida, Estados Unidos, provaram com testes feitos em ratos que a compulsão por alimentos gordurosos funciona como um vício em drogas e é muito difícil de ser combatida: mesmo sabendo que receberiam dolorosos choques elétricos, os animais preferiam não parar de comer. E, privados dos alimentos gordurosos, preferiram passar fome a comer salada e alimentos saudáveis.

A ingestão dos alimentos gordurosos causou ainda mudanças neuroquímicas no cérebro, semelhantes às causadas pelo consumo de drogas em cérebros humanos. O estudo mostra que as partes do cérebro que lidam com o prazer, além de superestimuladas, deterioravam-se gradualmente à medida que o consumo dos alimentos gordurosos fosse aumentando. Essas regiões passaram a responder cada vez menos aos estímulos, o que fez com que os camundongos comessem cada vez mais, tornando-se obesos.

Certos alimentos podem viciar como droga causando obesidade


A descoberta mostra que certos alimentos podem desencadear a compulsão por comida e a obesidade também em humanos, levando a uma forma de vício em comida praticamente impossível de ser combatida com dieta. - O estudo mostra que o vício em drogas e a obesidade estão baseados no mesmo mecanismo neurobiológico - disse o professor Paul Kenny, que comandou o estudo. - Os animais perderam completamente o controle do comportamento nutricional, o primeiro sinal do vício. Os ratos continuaram a comer mesmo sabendo que tomariamn choques elétricos, provando como estavam determinados a comer junk food.

Quando os cientistas analisaram o cérebro dos ratos, descobriram que seu centro de prazer estava excessivamente estimulado, o que fazia com que os bichos comessem cada vez mais para se sentirem satisfeitos. O estudo, que durou três anos, foi publicado na revista "Nature Neuroscience", e identificou que foi fácil 'viciar' os ratos em comidas gordurosas como linguiça e cheesecake. - Quanto mais eles comiam gordura, mais preferiam os piores alimentos.

Em alguns casos, os ratos tinham que comer o dobro de calorias para se sentirem satisfeitos. Quando eles eram obrigados a seguir uma dieta à base de salada e frutas, eles simplesmente se recusavam a comer. Kenny explica que os ratos com comportamento compulsivo tinham menos receptores de dopamina D2 no cérebro. Uma quantidade baixa destes receptores, nos humanos, está associada a uma propensão maior ao vício e à obesidade. - Estes resultados comprovam o que os especialistas desconfiavam há muito tempo. Ingerir junk food em grandes quantidades modifica o sistema de recompensas do cérebro e estimula a compulsão - conclui o pesquisador.

Fonte: portal do consumidor
Continue Lendo

sábado, 7 de janeiro de 2012

Alimentos que melhoram (ou não) a queima de calorias

Veja No que maneirar e no que investir para elevar a queima de calorias no seu organismo.

Alimentos que melhoram (ou não) a queima de calorias

CONSUMA MENOS:

Gorduras saturadas e trans - Fornecidas pelas carnes e por produtos industrializados, elas fazem com que o tecido adiposo fique mais volumoso quando ingeridas em excesso. 

Açúcar - Ele é rapidamente absorvido na circulação e, assim, convertido ligeiro em energia. Quando se abusa, porém, desequilibra, com o tempo, a produção de insulina e o excedente de glicose se deposita na forma de gordura.

Massas refinadas - O raciocínio é semelhante ao do açúcar. Quem exagera nas massas brancas corre mais risco de engordar e ganhar barriga. Prefira as integrais, enriquecidas com fibras, que regulam os picos de glicose no sangue e prolongam a saciedade, além de demandarem mais energia para serem digeridas. ...



CONSUMA MAIS:


Proteína - Ela cobra mais trabalho do corpo para ser quebrada no sistema digestivo e eleva a temperatura interna. Priorize cortes magros e sirva-se de peixes e legumes. 

Gengibre e pimenta - Eles abrigam capsaicina, substância que faz a temperatura corporal decolar. Só não adianta comer uma vez por semana. O consumo dever ser diário. 

Chás verde e branco - Eles têm catequinas, que elevam o gasto energético e maximizam a eliminação dos pneus. 

Leite e derivados - O cálcio ofertado por eles reduz a absorção de ácidos graxos e aumenta a capacidade do corpo de esvaziar os depósitos adiposos. 

Óleo de coco virgem - Alvo de pesquisa recente, ele tem substâncias que disparam a temperatura do organismo e controlam o apetite desenfreado. 

Fat burners funcionam? Os suplementos que prometem eliminar as gordurinhas viraram febre nas academias. Mas um levantamento da Universidade de Birmingham, na Inglaterra, pontua que ainda faltam evidências sobre sua eficácia. "Muitos deles possuem hormônios que até aceleram o metabolismo, mas podem ter efeitos colaterais", diz o endocrinologista Renato Zilli, do Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo.

Fonte: Saúde Abril
Continue Lendo

Doenças que dificultam o metabolismo

Doenças que dificultam o metabolismo e o emagrecimento


Algumas desordens no organismo boicotam o balanço energético e dificultam o emagrecimento. Fique de olho!

Hipotireoidismo - O déficit na produção dos hormônios da tireoide faz todo o corpo trabalhar em ritmo preguiçoso. O metabolismo desacelera e, aí, o indivíduo tende a engordar. Felizmente, a reposição hormonal reverte o problema. 

Constipação intestinal - Esse distúrbio, mais comum em mulheres e idosos, pode ser indício de um gasto calórico abaixo da média e ainda piora o quadro porque estorva a absorção de nutrientes, entre eles os termogênicos. 

Déficit de testosterona - A queda nas taxas do hormônio masculino corta um estímulo natural aos músculos, que são grandes consumidores de energia, e favorece o acúmulo de calorias na forma de gordura. 

Males hepáticos - Quando o fígado sofre por causa do excesso de gordura ou da cirrose, ele perde parte da capacidade de produzir moléculas que aceleram as reações químicas do organismo e de disponibilizar glicose quando necessário. 

A antigordura - É o tecido adiposo marrom, que vem sendo cada dia mais estudado como promessa no combate à obesidade. Diferentemente da gordura branca, que armazena energia, esse outro tipo utiliza calorias para manter a temperatura do corpo num estágio adequado. Como suas reservas são pequenas comparadas ao tecido branco, avaliam-se formas de intervir e aumentar sua concentração.

Fonte: Saúde Abril
Continue Lendo

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Receitas com Chia: Mousse e Chia Fresca

Quer usar as sementes de Chia em outros pratos, veja então essa receita de Mousse de Chia e de um Suco refrescante.

Receitas com Chia: Mousse e Chia Fresca


Mousse de Chia

Ingredientes:- 200ml de leite desnatado- 180ml de água- 3 colheres de sopa de mel- 3 colheres de sopa de sementes de Chia - 200g de ricota fresca- 24 g de gelatina sem sabor

Modo de fazer: Coloque as sementes de Chia para hidratar na água. Aqueça bem o leite com o mel e em seguida acrescente a gelatina. Mexa até dissolver. Leve essa mistura ao liquidificador e bata com a ricota. Em uma tigela acrescente a mistura e as sementes de Chia hidratadas, mexa bem. Em uma forma de pudim, alterne camadas de mousse de Chia e gelatina de sua preferência com pedaços de frutas. Para obter camadas bem distintas, deixe intervalos de 30 minutos na geladeira, entre uma camada e outra.




Chia fresca - Iskiate


Ingredientes: 
- 1 copo de água
- 2 colheres de sementes de Chia
- 1 colher de açúcar mascavo ou mel
- suco de 1 limão

Modo de fazer: Colocar a Chia no copo de água para hidratar por 15min. Acrescentar o suco de limão e adoçar.

Continue Lendo

Cápsulas anticelulite funcionam mesmo?


A promessa é maravilhosa: com uma pílula, você conquista coxas e bumbum com pele firme, mais regular, livre da celulite. Depois das cápsulas que previnem rugas e manchas, das que prolongam o bronzeado e das que fortalecem o cabelo, agora existem os comprimidos anticelulite. Mas a realidade mostra que não é assim tão fácil.

Cápsulas anticelulite funcionam mesmo?


Na verdade, as cápsulas funcionam apenas como complementos na sua dieta aliada a exercícios físicos. Aham, vai ter que continuar malhando e tendo alimentação equilibrada.

Ao ser perguntada se as cápsulas funcionam, a dermatologista de São paulo, Solange Teixeira afirmou: “Se pegarmos as cápsulas disponíveis no mercado, veremos que cada uma tem uma composição diferente. Isso significa que nenhum ativo é consagrado como o mais eficaz para combater o problema”. “Ainda existem poucos estudos. Na maioria dos casos, são pesquisas do próprio fabricante com uma amostra pequena”, acrescenta Dóris Hexsel, dermatologista da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Contra flacidez, gordura e retenção líquida Na prática, cada produto vai atuar em uma das três causas do aparecimento dos furinhos: flacidez da pele (provocada pela ação dos radicais livres), excesso de gordura localizada e retenção líquida. Na categoria dos antioxidantes, estão, por exemplo, a vitamina C e a E e o licopeno, que estimulam a produção de colágeno, deixando a pele mais firme. 
Fonte: Boa Forma

Os Flavonoides, também antioxidantes de origem vegetal (da uva e da romã), e ômegas (nutrientes encontrado nos peixes, castanhas, linhaça e chia) também têm ação anti-inflamatória. Quando as células inflamam por causa dos radicais livres, não exercem bem suas funções. Isso compromete a circulação sanguínea, o sistema linfático e os tecidos que sustentam a pele, dando origem à celulite e à flacidez

Para quebrar as células de gordura, a cafeína, muito utilizada em cremes, não tem o aval unânime dos especialistas na versão oral, apesar de aparecer no rótulo de alguns produtos. Já o ácido linoleico conjugado (CLA) teve sua eficiência comprovada num estudo publicado no International Journal of Cosmetic Science – como a substância ajuda no controle de peso, acaba influenciando a aparência da celulite. Por fim, o chá verde, a centelha asiática e o hibisco, entre outros, combatem a retenção líquida, diminuindo o inchaço. Aliada da dieta e do exercício Seja qual for o ativo escolhido, vale ressaltar que as mulheres com grau de celulite menos avançados, tipo 1 e 2, têm mais chance de se beneficiar com as cápsulas. “Os cosméticos orais contribuem para o funcionamento do organismo como um todo, regulando a digestão e melhorando a absorção dos nutrientes. E é claro que isso acaba refletindo na beleza”, fala Sheila Mustafá, nutricionista funcional e esteticista de São Paulo. 

“Na ordem de eficácia contra a celulite, estão no topo da lista alimentação equilibrada, atividade física, tratamentos estéticos, cremes e, por fim, as pílulas”, acredita Leila Bloch, dermatologista de São Paulo. O ideal, então, é usá-las como aliadas da dieta e dos exercícios de três a seis meses num plano de ataque. Depois, manter o resultado com um estilo de vida saudável. Apesar de não precisarem de receita para a venda, peça orientação do dermatologista ou da nutricionista para escolher o produto mais indicado para o seu caso. Uma última recomendação dos experts: “Dê preferência aos fabricantes mais conhecidos, especialmente com tradição em pesquisas científicas”, diz Dóris Hexsel.
Continue Lendo

Saiba mais sobre a Chia

A Chia acaba de aterrissar no Brasil, mas não se engane: sua bagagem é recheada de história.
Cultivado desde 2600 a.C, o grão de chia era consumido por maias e astecas para turbinar sua resistência física. Como ele também tinha forte apelo religioso, as plantações foram suprimidas pelos espanhóis assim que conquistaram a América, no século 16. "Elas só foram retomadas no início da década de 1990, por um grupo de pesquisadores argentinos em parceria com a Universidade do Arizona, nos Estados Unidos", conta a nutricionista Carolina Chica, da Unidade de Doenças Cardiovasculares da Pontifícia Universidade Católica do Chile.

Saiba mais sobre a Chia

Desde então, a chia, que tem sabor semelhante ao das nozes, ganhou os holofotes nos laboratórios. E não é para menos: fonte de ácido graxo ômega-3, proteínas, fibras, substâncias antioxidantes e minerais como fósforo, cálcio, ferro e magnésio, ela é uma tremenda parceira à mesa contra inúmeros males.



Um deles é o excesso de peso, que nos dias de hoje representa uma epidemia. Segundo a nutricionista Luiza Lima, do Conselho Regional de Nutricionistas da 9a Região, o efeito seca-cintura tem a ver com as doses generosas de fibras encontradas no grão. "No intestino, em contato com a água, elas formam um gel que deixa a digestão mais lenta, prolongando a saciedade", explica Luiza. Daí, com a sensação de barriga cheia, a vontade de assaltar a geladeira é aplacada.


A chia abriga outra preciosidade — muito mais ômega-3 do que a linhaça. Essa gordura nos blinda contra ameaças ao coração. "Além de ser um bom anti-inflamatório, ela tem ação direta no controle da pressão arterial e na redução do colesterol e dos triglicérides", justifica a nutricionista Bruna Murta, da Rede Mundo Verde, na capital paulista.


O tratamento do câncer de mama também ganha reforços com o grão andino. "Em um estudo com cobaias, foi constatado que os animais alimentados com seu óleo tiveram uma diminuição no tamanho do tumor e no número de metástases", informa Carolina Chica. E as perspectivas em relação a outros cânceres são igualmente animadoras. "O grão colabora na prevenção de tumores porque tem alto teor de antioxidantes", confirma Bruna Murta.


As fibras da chia também são uma bênção para quem tem o intestino travado. Elas contribuem para formar e eliminar o bolo fecal. "Mas, para obter o benefício, é preciso ingerir líquidos de modo adequado", ressalta a nutricionista Karina Dantas, consultora técnica do Conselho Regional de Nutricionistas da 3a Região. Ou seja, se caprichar nos goles de água, tudo ótimo.



Se é o diabete que amedronta, mais boas novas: como está na lista de alimentos com baixo índice glicêmico — ou seja, não incita picos adocidados no sangue —, a chia é indicada para quem tem o problema. Sem contar que ameniza a resistência à insulina. Em outras palavras: facilita o aproveitamento da glicose pelas células, e evita que o açúcar fique sobrando na circulação.


Músculos à vista


Lembra que as civilizações pré-colombianas usavam a chia para ter força extra? A nutricionista Luiza Lima corrobora com a estratégia e a recomenda para quem faz exercícios. "Como absorve e retém a água, o grão prolonga a hidratação e a presença de minerais no organismo", explica. Tem mais: "Devido à elevada concentração de proteínas, pode facilitar o ganho de massa muscular. Para isso, o ideal é consumi-lo após a malhação", avisa Bruna Murta. 


E olha que maravilha: ao contrário da linhaça, a chia não precisa ser triturada para liberar substâncias importantes. E sua versatilidade é outra característica que impressiona, como comprova a nutricionista Natália Dourado, da e3 Comunicação e Nutrição, na capital paulista: "É possível adicioná-la a frutas, cereais, saladas, sopas e iogurte. Moída, é uma boa substituta da farinha em receitas de massas, pães e biscoitos". Uma opção é deixá-la na água até formar uma gelatina. Aí, é só colocá-la no lugar do ovo nas preparações. Não faltam ideias para você testar e aprovar essa maravilha dos Andes.


Chia para:
aumentar a massa muscular e evitar excesso de peso, trânsito intestinal emperrado, doenças cardiovasculares, diabete, câncer de mama e outros tipos de tumores. 


Ficha técnica

Você encontra: em forma de grão, farinha ou óleo
Calorias: 371 cal/100 g • Como usar: em receitas doces ou salgadas • Porção diária: de 2 a 3 colheres de sopa do óleo ou 1 colher de sopa do grão ou da farinha

Fonte: Boa Forma

Continue Lendo

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Chia na Internet para comprar

Ontem comecei a tomar farinha de Chia. Não comprei as sementes porque o moço que me atendeu disse que ela tinha que ser triturada, o que descobri após pesquisar que não é verdade. É melhor tomar a semente que a farinha ou o óleo, então pesquisei onde achar na internet para ver se achava mais barato. Comprei 120 gramas da farinha de Chia por 19,00 da Natu-Bell.

Li em muitos sites que o gosto da Chia pode ser melhorado em iougurtes ou sucos. Para mim, é bem melhor que a linhaça no gosto. Foi bem tranquilo para beber. misturo em meia xícara de água e bebo.

Chia na Internet para comprar

Seguem então endereços de onde encontrar Chia na Internet mas, quero informar que não conheço ou recomendo nenhum deles pois não comprei deles. Fica a seu critério e risco comprar.

Econatuz - Aqui você encontra Chia em cápsulas.

Cacalia - Aqui tem diversos tipos para todos os gostos de Chia.

Homem da terra - Semente de Chia

Loja dos Naturais - Farinha de Chia


Empório Sabor da terra - Chia a Granel - 1 kg por R$- 70,00 (7,00 cada 100 gramas)

Natura force - Vários tipos de Chia e outros emagrecedores


Sempre Natural - Sementes de Chia


  • Como consumir a Chia?
Pode ser encontrada de três formas - in natura (grãos), óleo e farinha. Mas independentemente do jeito que você prefere consumi-la, a chia deve ser ingerida 30 minutos antes de duas das suas principais refeições diárias (café da manhã, almoço ou jantar).

GRÃO DE CHIA
Como ingerir: pode ser consumido puro ou misturado a frutas de sua preferência. O ideal é comer uma colher (sopa) da semente 30 minutos antes das refeições.

ÓLEO DE CHIA
Use o óleo como tempero. Acrescente uma colher (sopa) do alimento em saladas, independentemente da quantidade de folhas. Contudo, a nutricionista Flávia Cyfer faz uma importante ressalva neste caso: a versão líquida de chia não conta com os benefícios das fibras, encontradas exclusivamente na farinha e na versão em grãos. Os demais componentes, como o ômega 3, permanecem inalterados.

FARINHA DE CHIA
Como ingerir: adicione uma colher (sopa) no preparo de iogurtes, vitaminas e saladas.

O poderoso grão possui...

· 2 vezes mais potássio do que a banana

· 3 vezes mais ferro do que o espinafre

· 6 vezes mais cálcio do que o leite integral

· 8 vezes mais ômega 3 do que o salmão

· 12 vezes o próprio peso: é o que ela absorve de água

· 15 vezes mais magnésio do que o brócolis
Continue Lendo

Suco de uva integral com açaí e grãos de chia

Para quem gosta de sucos funcionais, segue a receita de um suco de Chia.




Suco de uva integral com açaí e grãos de chia

Ingredientes

• 200 ml de suco de uva integral orgânico
• 100 g de polpa de açaí congelada
• ½ colher (sopa) de grãos de chia
• Açúcar demerara orgânico a gosto

Modo de preparo:
Misture todos os ingredientes no liquidificador. Sirva com cubos de gelo.


Fonte: Saúde Abril
Continue Lendo

Siga por Email

Sobre o Blog

Aprenda como fazer uma dieta, através de dicas de emagrecimento e dietas de qualidade para uma vida saudável. Dicas para emagrecer, reeducação alimentar,receitas,cardápios de dietas,ômega 3, sementes de Chia, óleo de coco,beleza e saúde para você se sentir cada vez mais bela e o que é melhor, com saúde!
Designed By Blogger Templates